Proibida a entrada de menores de 18 anos!!!

23 de jul de 2010

Analise de Chrono Trigger...

Oi galera....Estou trazendo para vocês um post falando sobre um jogo muito famoso....
de Super Nintendo...




Contém spoilers!!

Introdução

"Em um passado há muito esquecido, Lavos veio a Terra. Faminto, trouxe a destruição global separando os continentes, absorveu toda a vida, e depois de saciar sua fome pelo caos, descansou, enterrando-se no mais profundo dos abismos. Agora, Lavos está acordando de seu sono milenar, fortalecendo-se, alimentando-se das profundezas da Terra. Em um futuro próximo, ele sairá dos subterrâneos, e a vida no planeta desaparecerá novamente. Alguém conheceu esse futuro, e conheceu também o passado, e só esse alguém poderá reescrever o trágico final da história da humanidade".

Sendo um projeto ambicioso, não divulgado grandes detalhes durante o processo, em 1995, depois de quase 2 anos, a famosa equipe dos sonhos, composta por: Hironobu Sakaguchi (produtor da série Final Fantasy), Yuji Horii (diretor da série de jogos Dragon Quest), Akira Toriyama (criador de mangás famosos, como Dragon Ball e Dr. Slump), o produtor Kazuhiko Aoki e Nobuo Uematsu (músico de Final Fantasy), lança o tão aguardado jogo Chrono Trigger. Toda a equipe trabalhou com a idéia de que este jogo teria de ser inovador, envolvendo múltiplos fins (dando um replay ótimo), uma história fantástica, um bom sistema de batalhas e belos gráficos. No jogo há inúmeras referências a eventos e nomes de mitologias, lendas e História, confesse, você já se apegou a algum personagem no game.


História:

Crono começa o jogo no Reino Guardia, no ano 1.000 DC, onde sua mãe o acorda e ele vai para a Feira do Milênio. Lá, ele conhece uma garota chamada Marle, que se torna amiga dele, e passam a andar juntos. Na feira eles são convidados a testar a nova invenção de Lucca, melhor amiga de Crono. Essa nova invenção é uma máquina de teletransporte, que Crono testa com sucesso. Marle também a testa. O pingente usado por Marle começa a brilhar no instante do funcionamento da máquina, e, de repente, ela é sugada para dentro de um misterioso portal. Crono e Lucca vão atrás dela, e vão parar na "Idade Média" (Middle Ages, 600 DC), onde eles descobrem que a Rainha Leene, que estava desaparecida, foi encontrada. Crono vai até o castelo de Guardia, e descobre que a Rainha Leene encontrada, era na verdade Marle. Nisso, Marle desaparece em um raio cegante de luz. Lucca conclui que Marle na verdade era a Princesa Nadia do tempo deles, e muito parecida com a rainha do ano de 600 DC. Como a corte de Guardia encontrou Marle pensando ser Leene, as buscas pela rainha foram suspensas, o que levaria a morte de Leene em um futuro próximo, e por consequência, a de sua decendência inteira, incluíndo a própria Marle. Crono e Lucca vão então em busca da verdadeira rainha, para então consertar a história. Eles conseguem cumprir a missão com a ajuda de Frog, um homem-sapo. Usando a Gate Key de Lucca, Crono leva Marle de volta ao Castelo Guardia de seu tempo. Entretanto, o Chanceler de Guardia acusa Crono de tentar sequestrar a princesa. Como resultado, o chanceler condena Crono à morte. Com a ajuda de Lucca, ele consegue fugir da prisão, e Marle foge junto com eles para um portal que estava escondido na floresta que rodeia o castelo. Viajando no portal, eles vão parar no futuro (2.300 A.D.), onde o mundo está em ruínas. De um computador dessa época eles vêem um vídeo do ano de 1999 A.D., que mostra um parasita alienígena, chamado Lavos, emergindo do fundo do planeta, e o destruindo completamente. Então, Marle convence Crono e Lucca a continuarem a viajar pelo tempo, a fim de evitar que Lavos destrua o futuro.
Pelo desenrolar do jogo novos amigos entram no time de Crono, como o robô nomeado Robo, uma mulher da pré-história chamada Ayla, e um homem-sapo chamado Frog. Opcionalmente, Magus, um dos antagonistas do jogo, pode entrar no time.

Personagens:

Crono: É o protagonista do jogo. Mora com sua mãe no vilarejo Truce, governado pelo reino de Guardia, no ano de 1000 A.D. O encontro acidental que tem com Marle inicia sua aventura para salvar o mundo. Em 12.000 B.C., quando o grupo confronta-se com Lavos no Palácio Oceano (Ocean Palace) do reino de Zeal, Crono sacrifica-se para salvar seus amigos. Mais tarde, o grupo pode revivê-lo.


Marle: É a princesa de Guardia. Seu nome verdadeiro é Nadia, e ela vive em pé-de-guerra com seu pai, o rei, no ano de 1000 A.D. Entrou para o grupo para se "libertar" e conhecer o mundo.


Lucca: É uma genial inventora, habitante de Truce em 1000 A.D. e amiga de Crono. Valendo-se de sua inteligência e criatividade, como seu pai, Lucca é capaz de fazer invenções, como a Gate Key, que é usada para abrir os portais temporais espalhados pelo mundo.


Frog: É um cavaleiro do reino de Guardia em 600 A.D., cujo verdadeiro nome é Glenn. Ele era escudeiro de Cyrus, um "Cavaleiro da Távola Quadrada". Glenn foi transformado em um sapo antropomórfico por Magus.


Robo: É um robô criado para auxiliar humanos e secretamente estuda-los como uma espécie inferior em Proto Dome. Ele é encontrado desativado e danificado, e é consertado por Lucca. Após reativação, une-se à equipe, mas esquece de várias coisas importantes, como seu lugar de nascimento. Seu número de série é R-66Y.


Ayla: É a chefe da tribo Ioka em 65.000.000 B.C. Seu povo está em guerra constante com os Reptites, uma raça evoluída e inteligente de répteis misturados com humanos.


Magus: É um feiticeiro de Zeal e irmão de Schala que foi separado de sua família por Lavos e pela Rainha Zeal que é corrompida pelo mesmo. Ele busca encontrar Lavos e destruí-lo como vingança. Seu nome verdadeiro é Janus.

Jogabilidade:
Como todo bom clássico de rpg se preze, Chrono Trigger, inova no conceito de jogabilidade na época. Os personagens durante a batalha tem belos movimentos, desde o ataque simples, usando magia até chegar aos ataques combinados. Falando em combinações, existem várias combinações entre 2 a 3 personagens, fazendo assim o jogador explorar mais sua criatividade e o game. Com movimentos fluídos das personagens e uma perspectiva vertical que, ocasionalmente, muda para a horizontal.
Sem contar os vários finais, no caso do snes 10, o que faz um replay mais que ótimo para o game.

Existem 2 modos de batalha no game.
Modo Espera: No modo espera enquanto os personagens do jogador usam técnicas ou itens, os inimigos esperam o jogador escolher a(o) melhor no menu sem atacar. A ordem dos três personagens que dará o golpe se dá pela velocidade de cada um;
Modo Ativo: Os inimigos não esperam para lançar seus ataques enquanto o jogador escolhe a melhor estratégia no menu de técnicas ou itens.

Trilha Sonora
Para falar sobre a trilhar sonora, temos que falar sobre Yasunori Mitsuda e Nobuo Uematsu e Noriko Matsueda, responsaveis, por grandes trilhar sonoras de clássicos como, Chrono Trigger, Chrono Cross, Shadow Hearts, Shadow Hearts: Covenant, Xenogears, Xenosaga Episode I: Der Wille zur Macht e Mario Party, dentre outros.
A trilhar de Chrono Trigger, é perfeita, cada momento tendo sua música marcante. Durante a batalha, uma envolvente e empolgante, até os momentos marcantes, tendo uma trilha sonora comovente.

Curiosidades:
A versão para Play Station e Nintendo DS possuem os mesmos gráficos e sons da versão de Super Nintendo, mas ambas possuem a adição de CG, que são vídeos animados que mostram cenas da história do jogo. A versão de PS1 foi vendida num pacote chmado Final Fantasy Chronicles, que contém o Chrono Trigger e Final Fantasy IV; esta versão recebeu críticas por causa do longo tempo de loading que tinha que esperar toda vez que chamar o menu do jogo. A Versão DS foi adaptada para se jogar com as duas telas do aparelho, além de melhorias no texto.

NOTA:10, um jogo excelente.

Abraços Alex(Sr.Death)

1 comentários:

João disse...

Apesar de ser um jogo antigo para mim é o melhor RPG ao lado de Diablo I. Simples,boa historia, personagens cativantes e diversos desfechos.

Postar um comentário